Muitos consideram que a revolução do sistema financeiro já está em marcha e que as criptomoedas vão ser as moedas do futuro. Fique a par de tudo o que sempre quis saber sobre a criptomoeda e blockchain e as suas aplicações no mercado imobiliário comercial.


A possibilidade de se efetuar uma transação sem passar por um intermediário como uma instituição financeira é o conceito presente na primeira frase do manifesto que criou a bitcoin, a primeira criptomoeda. Assinado pelo misterioso Satoshi Nakamoto, o whitepaper da bitcoin foi o primeiro documento a combinar a ideia de um ativo digital (criptomoeda) com a tecnologia blockchain.

E se em 2008 esta ideia parecia revolucionária, passados 10 anos o conhecimento geral sobre criptomoeda e blockchain é ainda reduzido. No entanto, frases como “quem me dera ter comprado bitcoins em 2012” contribuem para o interesse sobre o tema. Isto porque quem investiu 1.300 dólares em 2012 (100 bitcoins), em dezembro de 2017 viu o seu investimento crescer para uns simpáticos 1.790.000 dólares. No entanto, a volatilidade das criptomoedas não é para aqueles com um coração sensível. As oscilações de preços são frequentes, uma vez que não existe um equilíbrio entre a oferta e a procura nem qualquer controlo de preço. Por outro lado, é um investimento muito suscetível ao contexto noticioso.

Mesmo assim, o futuro parece sorrir a esta forma disruptiva de investir. Neste momento existem mais de 1.600 moedas virtuais com um valor total de capitalização estimado superior a 450 mil.



Estabilidade é Confiança

Uma das principais críticas às criptomoedas é que o seu valor não está indexado a nada que seja tangível. No entanto, começam a surgir formatos que contrariam essa tendência. Denominam-se stablecoins e têm o seu valor indexado a um ativo previsível. A Digix Gold Tokens (DGX), por exemplo, tem a sua unidade ligada a 1 g de ouro certificado pela LBMA. Esta criptomoeda, assente num smart contract de tecnologia blockchain, traz maior transparência e controlo ao investimento em ouro. Por outro lado, é um ativo com maior liquidez do que o ouro físico, porque funciona num mercado que nunca dorme. Do mesmo modo, começam a surgir criptomoedas baseadas em ativos imobiliários. 

 

Como podem os smart contracts e o blockchain ser aplicados no mercado de imobiliário comercial?

Smart Contracts são protocolos de software baseados em tecnologia blockchain concebidos para facilitar, verificar e executar um contrato. O exemplo clássico é a compra de uma propriedade. Um smart contract dentro de uma rede de investidores imobiliários permite, instantaneamente, ler, verificar, ordenar e confirmar documentos através de uma série de passos predeterminados.

A partir do momento que o comprador e o vendedor concordam com a venda, os termos do contrato são acionados quando o capital do comprador chega à conta do vendedor. Finalmente, o contrato executar-se-á por si. Na gestão de ativos, a tecnologia blockchain permite que a informação sobre inquilinos, arrendamentos e instalações possa ser visualizada, gerida e atualizada em tempo real ao longo da rede, de modo a produzir relatórios de análise. No capítulo do investimento, a tecnologia blockchain tem a capacidade de fornecer uma base de dados de propriedades transparente se todas as transações forem alocadas na mesma rede, permitindo que todos os agentes encontrem investimentos adequados a cada perfil de modo eficiente e focado em acrescentar valor aos seus clientes.

Glossário

Criptomoeda

Ativo digital apoiado na criptografia
para garantir uma maior segurança
nas transações online. As transações
são anónimas e não são controladas
por nenhuma entidade bancária.

Blockchain

É um sistema de base tecnológica,
de registo inviolável, que reúne
todas as informações necessárias
para o processamento, validação e
proteção das transações realizadas.

Wallet

É o programa através do qual é

possível guardar uma ou mais moedas

virtuais, realizar transferências e

verificar o saldo. É uma espécie de

conta bancária digital.

 Mineração

Processo de validação das transações.

É realizado por utilizadores que

cedem os seus computadores para

garantir a segurança do blockchain,

sendo recompensados por isso.

Block

Chama-se block a cada uma das
transações de criptomoeda que
é submetida na blockchain.